quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Você sabe o que faz de uma flor silvestre uma erva daninha?

Curiosidades


      As flores silvestres são fascinantes não é mesmo? Apesar de atrair a admiração do ser humano com suas formas, cores vivas, e perfumes, sua principal função é produzir sementes para o processo vital de reprodução. Com esse objetivo, as flores são projetadas para atrair insetos, pássaros e até morcegos para polinização. As aves canoras e as borboletas procuram principalmente as flores silvestres porque elas são fonte de alimento para esses animais, enquanto as flores cultivadas, não.

      As sementes são boas viajantes e com a ajuda do vento ou da água, algumas são capazes de fazer viagens muito longas. Outras, porém, têm limitações naturais porque conseguem sobreviver somente em áreas específicas. O vento pode carregar por quilômetros sementes tão finas quanto o pó. No entanto, as sementes dotadas de acessórios parecidos a pára-quedas, como o dente-de-leão, talvez viajem apenas uma curta distância.

      Você deve estar se perguntando como uma flor silvestre pode ser identificada? O que é uma flor silvestre? Em termos bem simples, uma flor silvestre é qualquer planta florífera que cresce sem intervenção humana. Só na América do Norte, mais de 10 mil plantas são classificadas como flores silvestres.

     Mas por que essas e incontáveis outras plantas floríferas são às vezes chamadas de ervas daninhas? O que faz de uma flor silvestre uma erva daninha? De maneira geral, qualquer planta que cresça abundantemente em um lugar onde você não quer que ela cresça pode ser encarada como erva daninha, seja no gramado, no jardim, seja na lavoura. Algumas ervas daninhas introduzidas invadem o habitat de outras plantas nativas menos agressivas e mudam radicalmente o meio ambiente. Desse modo, uma planta introduzida pode ir além de se tornar uma flor silvestre naturalizada e tornar-se uma erva daninha invasora.

     Se você já tentou cultivar um jardim, mesmo que seja um pequeno canteiro, entende o que significa uma invasão de plantas indesejáveis. O solo não cultivado fica sujeito à erosão causada pelo vento e pela água. Existem literalmente milhões de sementes inativas, de uma grande variedade de plantas, espalhadas sobre a camada superficial de cerca de 3 centímetros de solo. Quando um terreno é roçado, as ervas daninhas rapidamente o ocupam a fim de impedir a erosão do solo; elas estão programadas para esse objetivo. Embora isso possa causar uma contínua batalha entre o jardineiro e as ervas daninhas, conhecer esse processo ajuda a entender os respectivos papéis das ervas daninhas e das flores silvestres.


Nenhum comentário:

Postar um comentário